domingo, 21 de dezembro de 2014

Mota


Mota

Um moço puro, virgem e ingénuo, pergunta ao Padre o que é que tinha de 

fazer na noite do casamento. O que havia a fazer com a noiva, nisto 
responde-lhe o Padre:

-Olha… com a mão corres o teu corpo de alto a baixo e corres o corpo dela 
com a outra. O que achares mais comprido no teu corpo, metes no buraco
maior que achares no corpo dela. Esfregas, esfregas, esfregas e daí a uns 
tempos vem um filho.

O moço, deitou-se e a mocinha, envergonhada, deitou-se de costas para 
ela. Seguindo as instruções que o Padre lhe havia dado, não achou nada 
maior que o nariz dele, entendeu então para ele 
que lhe devia meter o nariz no cu da sua mulher. Assim fez. Vá de esfregar, esfregar… e 
a certa altura a moça, não se conteve e larga um, duma carreira de peidos.
Vira-se o marido e diz:

-Eh, Maria! Olha, olha, que o nosso filho já vem aí a caminho e por este andar em vez de vir a 
cavalo, vem numa lambreta!
                                                                 


                                                                           




































































2 comentários:

Anterior  photo rsz_feed-compressor-compressor_zpsf7904c18.png  photo rsz_feed-compressor-compressor_zpsf7904c18.png