terça-feira, 5 de maio de 2015

O Coelho!

O Coelho!


 Todos os dias o coelho passava pela toca do lobo e, vendo os lobinhos, perguntava:
-O vosso pai onde está?
Os lobinhos respondiam-lhe que o pai lobo não estava, e o coelho dizia:
-Façam o favor de lhe dizer que o coelho passou por aqui e que qualquer dia o enraba.

Os lobinhos ouviam e ficavam em grande choradeira. A cena repetia-se até que um dia o lobo farto das fanfarronices do coelho perguntou aos lobinhos:
-A que horas é que esse cabrão do coelho passa por aqui?
Os filhotes disseram-lhe e, no outro dia, o lobo resolveu esconder-se. Quando o coelho chegou e depois de fazer a pergunta sacramental o lobo saiu do esconderijo a gritar:
-Enraba-me lá se fores capaz!
O coelho vê o lobo e desata a fugir a toda a velocidade. O lobo furioso vai atrás dele, mas o coelho passa debaixo de um velho tronco de árvore tombado. Cego de raiva, o lobo não vê o tronco e fica preso nele.
O coelho, nas calmas, aproxima-se do lobo preso levanta-lhe a cauda, olha para o olho do cú do lobo e diz:
-Eu até nem gosto disto, mas...prometi aos miúdos.

                                                                           

Sem comentários:

Publicar um comentário

Anterior  photo rsz_feed-compressor-compressor_zpsf7904c18.png  photo rsz_feed-compressor-compressor_zpsf7904c18.png