sábado, 4 de outubro de 2014

O papagaio falador

Papagaio
Era uma vez um barbeiro que tinha um papagaio na sua barbearia.
Entrou-lhe um cliente na barbearia e vira-se para o barbeiro:
-Bom dia. Barba e cabelo se faz favor.


E o barbeiro:

-Sente-se faz favor.

Estava o barbeiro a fazer a barba e faz um corte no cliente.

O papagaio vê e vira-se em alto e em bom som:

-Ena pa que grande lanho.

O cliente ouve, vai ao espelho e pergunta:

-E que isto? Vou-me embora e não venho mais aqui.

Lá se foi o homem embora.

Passado vinte minutos entra outro cliente:

-Bom dia. É para fazer a barba.

Diz o barbeiro:

-Sente-se se faz favor.

E começa a fazer a barba ao cliente, a lamina escapa lhe e corta o cliente.

O papagaio vê aquilo e vira-se:

-Ena pa que grande lanho.

O cliente ouve, levanta-se vai se ver ao espelho e vira-se para o barbeiro:

-E que é isto. Vou-me embora e não volto mais.

O barbeiro vai a beira do papagaio e diz-lhe:

-A próxima que faças isso, troço-te o pescoço e ponho-te pela sanita abaixo.

Passa uma hora e chega um cliente e diz:

-Ora Bom dia! E para fazer a barba.

Diz-lhe o barbeiro:

-Sente-se se faz favor.

Nisto começa o barbeiro a fazer a barba e faz um corte ao cliente, o papagaio ia falar, mas 
conteve-se pois foi ameaçado pelo barbeiro e nem pia.
O barbeiro pimba mais um corte, o papagaio quase a abrir o bico, mas nada e o barbeiro lá 
continua a fazer a barba ao cliente.

Até que o barbeiro foge-lhe a lamina e pimba mais um corte, aí o papagaio não resistiu e vira-
se:

-Ena pa que grande lanho.

O cliente ouve, levanta-se vai ao espelho e vira-se para o barbeiro e diz-lhe:

-O que isto? Vou me embora, não pago e não volto mais.

O barbeiro farto de perder clientes pega no papagaio torce-lhe o pescoço e põe-no na sanita, 
mas não puxa a água.
Estava o dia a correr normal, quando chega uma velhinha que vinha do mercado aflita por ir a 
casa de banho e entra na barbearia e vira-se para o barbeiro:

-Bom dia senhor! Posso usar a sua casa de banho?

E diz-lhe o barbeiro:

-Faça favor, é mais lá atrás.

A velhinha entra na casa de banho, puxa a saia abaixo, senta-se na sanita e o papagaio no seu 
ultimo fôlego de vida, olha para cima e diz:

-Ena pa que grande lanho.


                                                                        



Sem comentários:

Publicar um comentário

Anterior  photo rsz_feed-compressor-compressor_zpsf7904c18.png  photo rsz_feed-compressor-compressor_zpsf7904c18.png